A busca pelo tabelier Vol. 2

“Meu novo melhor amigo” foi como eu chamei ele no outro post.

Tá mais pra “meu novo grande filho da puta”.

Fui até a casa do tal cara lá na puta que o pariu no Pq São Bento, fomos para a tal chácara onde ficavam os opalas (e na metade do caminho ele me diz que esqueceu as chaves e sou obrigado a ir denovo até a casa dele pra ele pegar) e começamos a olhar o estado dos tabeliers.

“Um detalhe ou outro” era bondade dele, tinha quebrado, destruído e só um com uma trinca no meio. Fácil de arrumar…

Ele, que havia me dito 50 mangos anteriormente, na hora aumentou pra 70 mas concordamos em 60. Como o tabelier ainda estava no carro combinamos de fazer o negócio no próximo encontro (quinta passada). Além do tabelier também pedi um acendedor de cigarro (por 20$ enquanto tem por 12 no ML) e uma tampa cromada pro tanque de combustível. Ou seja, ia gastar uns 100 reais com o cara.

Chega na quinta, eu no meu segundo dia em um cliente acabei tendo que ficar até mais tarde. Saí de Alphaville depois das 11 da noite. Pensei: depois ligo pra ele e peço pra levar no próximo encontro.

Quando ligo ele tem a cara de pau de me dizer “ah como você não foi eu vendi pra outro”.

Puta que o pariu! Gastei só de alcool 20 reais pra chegar até onde ele se esconde, escolhi a dedo a que eu queria e além disso ainda ia dar mais dinheiro pra ele comprando outras peças e o cara me dá uma dessa?

Deve tar passando fome pra nao poder esperar uma semana pra pegar 60 reais. Eu pagaria até 100 se precisasse porra!

Agora continuo atraz dessa merda e espero que não perca denovo o tabelier. E tomara que o cú desse pegue fogo.